A Electricidade de Moçambique (EDM), empresa pública, registou um prejuízo superior a 100 milhões USD por roubo de energia e vandalização de infra-estruturas.

 

Em 2020 e no primeiro trimestre de 2021, as estimativas de perdas só na Cidade de Maputo  ascenderam em  50 milhões USD.

 

De acordo com o Director da Área de Protecção de Receitas e Controlo de Perdas da EDM, Amilton Alissone, neste momento o nível total de perdas de energia está na ordem de 31%, equivalente a 100 milhões USD. 

 

Alissone explica que a nível de perdas técnicas ligadas ao transporte e distribuição, o prejuízo ronda na ordem de dois milhões USD. “Isso tem afectado gravemente a nossa tesouraria mas, acima de tudo, deixa os nossos clientes sem energia”, disse Alissone.

 

Neste contexto, a EDM continua a reforçar a inspecção e vigilância para o desmantelamento das ligações ilegais, uma actividade que conta com o engajamento comunitário, e a instalação de contadores inteligentes que utilizam um sistema de monitoria remota dos equipamentos.

 

Face ao grande défice e perdas constantes está em curso o Projecto de Melhoria da Qualidade e Eficiência de Energia (PERIP) financiado pelo Banco Mundial num valor total de 29 milhões de dólares e um outro pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), orçado em 10 milhões de euros.

Relacionado  Investimento estrangeiro antigiu cinco biliões de dólares em 2021  

 

A vandalização e furto através de viciação de contadores e esquemas de by-pass, o roubo de transformadores, cabos, cantoneiras, armários, fusíveis, entre outros componentes são algumas  acções consideradas  críticas para EDM. 

FONTEaim.org.mz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui