Sexta-feira, Julho 12, 2024
spot_img

FUNAE e GMNK firmam parceria para electrificar as comunidades em Tete

O Fundo de Energia, EP (FUNAE) e o Gabinete de Implementação do Projecto Hidroeléctrico de Mphanda Nkuwa (GMNK) selaram recentemente um protocolo de cooperação com o objetivo de electrificar comunidades na área do projecto, localizada na província de Tete. Segundo comunicado divulgado, o acordo visa impulsionar o desenvolvimento económico local e reduzir as disparidades no acesso à energia.

No âmbito do protocolo, ambas as entidades comprometem-se a implementar mini-redes e sistemas solares residenciais e públicos em regiões remotas, actualmente não conectadas à rede nacional de energia. O acordo contempla a criação de microssistemas energéticos baseados em fontes renováveis para fornecer electricidade às comunidades afectadas.

Além da instalação de infra-estruturas, o protocolo inclui a capacitação de técnicos locais para operação e manutenção dos sistemas, garantindo sua sustentabilidade a longo prazo. As áreas de coordenação também abrangem acesso a financiamento, pesquisa e desenvolvimento, além de políticas e regulamentações apropriadas.

A conscientização e o envolvimento das comunidades sobre os benefícios da electrificação descentralizada são aspectos-chave do acordo, visando estimular a participação activa e o apoio das populações locais.

A cerimónia de assinatura do protocolo ocorreu durante o 9º Conselho Coordenador do Ministério dos Recursos Minerais e Energia, em Mossuril, província de Nampula, com a presença da presidente do conselho de administração do FUNAE, Isália Munguambe Dimene, e do diretor-geral do GMNK, Carlos Yum.

Este protocolo é uma componente do Programa de Desenvolvimento Social (PDS) do GMNK, que visa atender às necessidades urgentes das comunidades na área do projeto, melhorando os indicadores de desenvolvimento humano e social por meio de intervenções nas áreas de energia, água, saúde e educação.

Para desenvolver o PDS, foi realizada uma análise detalhada das necessidades das comunidades, avaliando a situação socioeconómica e o estado das infra-estruturas existentes. Este processo envolveu mais de 1800 entrevistas com membros da comunidade, grupos focais com líderes locais e entrevistas com autoridades governamentais e serviços distritais.

Com um custo estimado de 283,5 mil milhões de meticais (4,5 mil milhões de dólares), o projecto inclui o desenvolvimento de uma barragem, uma central hidroeléctrica com capacidade de até 1500 megawatts e uma linha de transmissão de energia eléctrica em alta tensão de 1300 km. A conclusão do empreendimento está prevista para 2031.

Entrevistas Relacionadas

Moçambique propõe abordagem adaptada na transição energética para países em desenvolvimento

Moçambique defende que as metas globais para a redução...

Banco Mundial destina 150 Milhões de dólares para impulsionar o sector energético em Moçambique

O Banco Mundial vai canalizar  150 milhões de dólares...

Niassa: concluídas as obras da mini central hídrica de 400 milhões de meticais

As obras de construção da mini central hídrica de...

Empresa Sul-Coreana garante contrato de 31,1 milhões de dólares para modernizar a rede eléctrica em Moçambique

A sul-coreana Hyosung Heavy Industries garantiu um contrato significativo...