O presidente do Conselho de Administração da Empresa Pública Electricidade de Moçambique (EDM-EP) Marcelino Gildo disse esta terça-feira em Chimoio que a isenção das taxas de contratos incentivou a população a fazer pedidos que a empresa está a corresponder à demanda.

A isenção de taxas de contratos de energia, acelera novas ligações de corrente eléctrica no país. Desde a implementação da medida presidencial em Dezembro passado, contam-se quarenta e duas mil novas ligações domiciliárias feitas em todo o país.

Marcelino Gildo, afirmou que esta decisão acontece numa altura em que está em marcha a iniciativa presidencial “Energia para Todos – ProEnergia” que até ao ano de 2030 prevê garantir acesso a este recurso a toda a população.

“Essa isenção permitiu que alterássemos o acesso porque muita gente não tinha a possibilidade de ter energia eléctrica, mas com esta medida tomada pelo Presidente da República, permitiu impulsionar, cada vez mais, as novas ligações.

Estamos a fazer o engajamento comunitário o que nos permite identificar as ligações clandestinas e a população tem estado a dar uma boa resposta em relação a isto” disse Gildo.

Relacionado  TotalEnergies ajuda comunidades afectadas pelo conflito em Cabo Delgado

Isenção de taxas para novas ligações de energia eléctrica

O Presidente da República, Filipe Nyusi, anunciou em Dezembro do ano passado isenção de taxas para novas ligações de energia eléctrica em todo o país.
O chefe do Estado acredita que a medida elimina a barreira para o acesso a este recurso, por parte dos cidadãos.

Para além disso  irá trazer benefícios económicos imediatos na renda familiar, por via de uma poupança de 3500 meticais, correspondentes à taxa de ligação que não eram  cobradas, permitindo novas oportunidades e perspectivas aos moçambicanos.

De acordo com Filipe Nyusi, a eliminação da taxa de ligação é uma medida que irá acelerar os compromissos mundiais, continentais e regionais assumidos por Moçambique, como é o caso dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentáveis, cuja meta número sete, preconiza o acesso universal de electricidade até 2030.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui