As principais minas de carvão de Moçambique perderam um terço da produção e mais de metade das receitas de venda, agravando o prejuízo em 2020 , face ao ano anterior.

A produção anual situa-se em 5,9 milhões de toneladas, refletindo os impactos da pandemia da covid-19.

Segundo os resultados financeiros da Vale relativos a 2020, a receita líquida de vendas de carvão caiu de mil milhões de dólares (857 milhões de euros) em 2019 para 473 milhões de dólares (397 milhões de euros), uma queda de 54%.

O prejuízo do segmento de carvão agravou-se em 74%, de 533 milhões de dólares (447 milhões de euros) em 2019 para 931 milhões de dólares (782 milhões de euros), segundo os resultados operacionais (EBITDA) ajustados.

Além do impacto da covid-19, “a produção desacelerou no quatro trimestre devido ao início do projeto de manutenção geral do complexo mineiro”, em Moatize, província de Tete, no interior centro de Moçambique.

A Vale anunciou em janeiro que está a procurar um comprador para deixar a operação em Moçambique e pretende entregar as minas com maior capacidade de produção.

Relacionado  Mesmo com saída da Vale Moçambique Nacala Logistics continua a operar

O carvão é um dos principais produtos de exportação de Moçambique e a Vale emprega cerca de 8.000 pessoas, perto de 3.000 trabalhadores próprios e os restantes subcontratados.

Para mais detalhes: Brasileira Vale agrava prejuízo nas minas de carvão em Moçambique (lusa.pt)

Fonte: https://www.lusa.pt/   

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui